Filosofia Umbanda

Determinismo – Parte I – Destino ou Livre Arbítrio?


Saudações queridos leitores e aspirantes ao conhecimento.

Aqui quem vos fala é o Neófito, com um artigo um pouco diferente, mas que na Parte II entenderão o meu objetivo. Esse ano as abordagens serão também de cunho totalmente filosófico, citando algumas escolas, o que trazem para nossa vida cotidiana e quais seus paradigmas, paradoxos, o que acrescenta ou não para nós, como reles mortais e buscadores da Verdade.

Gostaria de começar falando sobre determinismo, algo EXTREMAMENTE PRESENTE E PODEROSO em nosso cotidiano, onde a GRANDE MAIORIA DAS PESSOAS estão inseridas nesse contexto sem ao menos nem entenderem ou saberem nada sobre isso.

Segundo nosso grande amigo Wikipédia, segue um pequeno trecho do que viria a ser o conceito de determinismo:

Determinismo é um conceito filosófico que diz serem todos os fatos baseados em causas, ou seja, todo o acontecimento é regido pela determinação, seja de caráter natural ou sobrenatural. O termo determinismo surgiu a partir do verbo “determinar”, que vem do latim determinare que, literalmente, significa “não-terminar” ou “não-limitar”. Resumidamente, o determinismo é uma corrente de pensamento que defende a ideia de que as decisões e escolhas humanas não acontecem de acordo com um livre-arbítrio, mas sim através de relações de casualidade.
Tudo no universo, de acordo com o determinismo, está limitado a leis imutáveis, ou seja, todos os fatos e ações humanas são predeterminadas pela natureza, sendo a “liberdade de escolha” uma mera ilusão da vida.é

Em suma, é uma corrente que DETERMINA a Lei da Causa e Efeito e que estamos totalmente presos e inseridos a ela, se aconteceu, era para acontecer e ponto final, sem choro e nem velas. É como se o nosso destino fosse moldado, e ele é imutável, inquestionável, estamos presos a ele independentemente do que façamos.

Existem vários tipos de determinismos, por ser uma escola filosófica de origem alemã, é uma escola que teve fator preponderante nos pensamentos nazistas, fascistas e afins, prefiro focar apenas no determinismo social, que é o foco do meu artigo, para isso, gostaria que dessem uma lida no link: http://epocanegocios.globo.com/Informacao/Acao/noticia/2014/07/rapaz-que-pegava-comida-no-lixo-se-forma-em-medicina.html para tentarem entender onde vou querer chegar

Determinismo hoje está muito associado ao vitimismo, ao “coitadismo”, muita gente se coloca na postura de impotente e prefere lamentar-se ao erguer a cabeça e ir à luta, isso é muito comum na grande parcela da população, dizeres como “Não consigo porque não nasci em berço de ouro”, “Não nasci abençoado”, “Não nasci com isso”, “Sou negro favelado e meu destino já é certo”, entre outras diversas desculpas que ocorrem no cotidiano de todas as pessoas, como já mencionei no blog, o único obstáculo entre você e o seu sucesso é justamente a desculpa que você dá para cada uma delas.

Por ter trabalho em muitos centros, vi como esse determinismo social impregna na mentalidade de cada fiel religioso, independente da religião, existe de um lado o fator fé, que os propulsiona a serem pessoas melhores e seguirem o que manda a cartilha, em contrapartida, existe a total baixa autoestima, onde preferem delegar todos os méritos de sucesso, de resolução de problemas ao seu pastor ou sacerdote.

Quantas vezes já recebi presentes porque meus mentores fizeram o trabalho e a pessoa foi-lhes agradecer justamente por ter almejado a graça? Quantas vezes já disse a esses filhos que: Agradeço imensamente a retribuição e o carinho, porém, só puderam executar, porque o solicitante era merecedor da causa e teve fator preponderante (A sua fé) para a resolução daquele pedido.

Sim, queridos irmãos, muitas vezes o mérito é muito mais nosso do que de outrem, mas preferimos nos afundar em baixa autoestima, insegurança e esquecer de olhar que também somos dotados de poder realizador, também temos a capacidade de transformar o que tocamos, mas infelizmente é um poder latente que cada dia que passa, fica mais obscuro em nosso inconsciente justamente pela força que o mercado da fé impõe sobre as pessoas, qualquer graça, é o Orixá que é poderoso, é o exu que trabalha com metais preciosos, é o Preto-velho que trazer as 1024 linhas com ele.

“Todo homem se refugia na desculpa de suas paixões, todo homem que inventa um determinismo é um homem de má fé”. Jean-Paul Sartre

É importante dividir: Sim, existem entidades poderosas, existem médiuns excepcionais que fazem um trabalho ímpar sendo veículo condutor dessa energia do espírito para àqueles necessitados, sim, ainda existe a operação de milagres, eu mesmo já presenciei, minha filha foi benzida por um preto-velho e desde então ela não sabe o que é uma gripe, e OBVIAMENTE nesse caso, minha filha com 2 anos mal sabe o que é placebo e mal sabia o que é preto-velho, toda regra tem a sua exceção, IRREFUTAVELMENTE, porém, o que eu vejo na GRANDE MAIORIA é adorar dirigentes que tem entidades que nem sequer chega perto dele.

“Não existe determinismo, o homem é livre, o homem é liberdade”. Jean-Paul Sartre

Então, queridos leitores, acreditarem em si mesmo é acima de tudo, terem amor próprio, durante quase dois anos, tive uma irmã que por algum motivo e não sei qual conseguiu me achar e me adicionar no whatsapp e todo santo dia era uma frase de depressão, de coitadismo, que nada dava certo, que já tentou de tudo, que já foi à igreja, ao centro e nada dava certo, que não sabia mais o que fazer, porém, essa mesma irmã, tentei encaminhá-la para uma grande empresa, mas era longe (na opinião dela, porque queria um trabalho que fosse a pé), que tinha um centro bacana, mas o guia não falava o que ela queria ouvir, então ela criava vários empecilhos, ou como queiram, mecanismos de autossabotagem que a mantinha sempre no fundo do poço, não tinha energia para olhar pra cima, se olhar no espelho e falar:

– Vou sair dessa merda de vida que entrei com minha própria força.

Fui ao meu psiquiatra – para ser psicanalisado
Esperando que ele pudesse me dizer por que esmurrei ambos os olhos do meu amor.
Ele me fez deitar em seu sofá para ver o que poderia descobrir
E eis o que ele pescou do meu subconsciente:
Quando eu tinha um ano mamãe trancou minha bonequinha num baú
E por isso é natural que eu esteja sempre bêbada.
Um dia, quando eu tinha dois anos, vi papai beijar a empregada.
E por isso agora sofro de cleptomania.
Quando eu tinha três anos senti amor e ódio por meus irmãos
E é exatamente por isso que espanco todos os meus amantes!
Agora estou tão feliz por ter aprendido essas lições que me foram ensinadas
De que tudo o que faço de errado é culpa de alguém!
Que tenho vontade de gritar: viva Sigmund Freud!

Esse texto acima é uma ilustração básica do que vem a ser determinismo, as pessoas costumam culpar aos demais sobre suas frustrações quando na verdade, a culpa é delas mesmas em preferir viver por trás de desculpas a enfrentar a realidade e ser alguém melhor.

Muitos irmãos que me escrevem e-mails, estão em situações péssimas, ou foram traídos, ou estão desempregados, meus amigos, indubitavelmente isso é uma situação que nos assola independentemente da idade, condição social, raça, gênero, são fases da vida que temos que demonstrar força, eu mesmo já fiquei 8 meses desempregado, com dois filhos para criar, chegou uma hora que mudei minha atitude, segui em frente, evoquei meus exus, e pedi ajuda, e sim, a ajuda, COMO DIFERENTE DE MUITOS QUE A PEDEM, a partir do momento em que você se coloca como alguém que precisa de AUXÍLIO, vocês tem que por OBRIGAÇÃO aceitar a ajuda independente de como ela venha, aquela pessoa que irá te ajuda, só sabe te ajudar de uma forma que MUITAS VEZES são incondizentes com a sua forma de ver, isso é outro grande problema que vejo na maioria dos e-mails, o irmão está desempregado, e me pergunta que frango deixa na encruzilhada, que orixá ele tem que agradar, OU SEJA, além de não LER ABSOLUTAMENTE NADA do que eu escrevo, porque se lesse, não viria com essas perguntas que é totalmente contra ao que eu prego, ainda me CRITICA porque sou FRACO de não querer fazer oferenda.

Então temos duas correntes de pensamentos muito fortes:

  1. É aquele que acha que não tem mérito algum pelo seu sucesso, que foi um alguidar ou um charlatão que conseguiu a graça e desde então, vira escravo de todas as ordens desse dirigente ou dessa entidade;
  2. Temos aqueles que além de estarem em uma condição de vítimas, ainda possuem mais um grande defeito que é o EGO, de aceitar a ajuda somente do jeito dele e da forma que ele acredita, ele quer ajuda, desde que seja do jeito dele.

Obviamente temos que pedir ajuda a quem confiamos, o item 2 é muito importante, obviamente não pedirei ajuda a alguém que me ajudará às custas da vida de outro alguém, então é necessário analisar e escolher de quem pedir ajuda, na época que fiquei parado, fiz um trabalho com o meu exú de frente e em duas semanas o mesmo me conseguiu o emprego com uma condição que não é necessário citar aqui, condição aceita, dever comprido, mérito dele por ter feito esse trabalho por mim e mérito meu, por saber que pelo meu currículo eu merecia algo MUITO BOM, mérito meu por saber que eu precisava de ajuda, compreendi o meu estado e mérito meu por saber a quem pedir.

“Você é o único dotado de poder para fazer seu próprio destino, o seu destino nada mais é que o livre arbítrio manifestado através da consequência de suas próprias escolhas”.

Portanto, é imprescindível serem humildes, porém, saberem se valorizar, minha relação com meus mentores é a melhor possível, e eles mesmo me ensinam: Não queremos devoção e sim respeito, esse exú sempre foi muito querido, agora ele é muito mais, mas não é por isso que agora eu mato 10 frangos para ele no ano e nem tampouco fiz um altar em sua homenagem, foi uma ajuda mútua, uma parceria entre um médium e seu mentor, onde todos ganham.

Respeito é uma coisa, devoção é outra e fanatismo é outra totalmente diferente, cabem a vocês decidirem qual é o melhor caminho para vocês.

“Em geral, chamamos de destino as asneiras que cometemos”. Arthur Schopenhauer

Eu poderia ficar me lamentando, ficar XINGANDO minhas entidades pela condição que eu estava, como já vi muitos fazerem, poderia ter me suicidado, ter roubado, ter ido para um caminho infeliz, mas decidi que eu merecia ser feliz, merecia um bom trabalho por tudo o que eu estudei, ergui a cabeça e humildemente procurei quem poderia me ajudar, e isso não é porque eu sou “O CARA” e tenho bom relacionamento com eles, e sim, que eu acreditei acima de tudo em meu merecimento e que eu acima de tudo acreditei que tenho excelentes amigos no plano espiritual que também poderiam contribuir com o que eu precisava, e se eu, cheio de defeitos, pecados, problemas, se eu que já cometi erros que demoraria uma vida para citá-los, pude, qual a minha diferença de vocês?

Lembrem-se sempre, vocês acima de tudo têm o poder de transformar e realizar, vocês têm o poder de evocar qualquer entidade que seja através da fé, através da força de vontade e acima de tudo, através da CERTEZA que sempre merecerão algo melhor do que possuem hoje.

Estava em meu destino conseguir esse emprego? Já estava escrito? Ou eu moldei o meu futuro, o meu caminho através da escolha? Esse caminho que trilhei estava escrito? Acho pouco provável, destino pra mim é apenas desculpa, se já estamos fadados à desgraça, qual seria o sentido da evolução? Do aprendizado? Do Conhecimento? Poder é superar suas próprias limitações e mesmo quanto tudo parece estar contra, você se reinventa, se supera, cria situações que o levam ao êxito, sai vitorioso, e a cada vitória, mais poderoso e mais propenso ao sucesso você se torna.

No próximo artigo, falarei um pouco mais.

Namastê.

Neófito.

Leia Também..

error: Content is protected !!
%d blogueiros gostam disto: